domingo, 20 de novembro de 2011

O show da Bitch que parou o Brasil!


No último feriado, dia 15 de novembro, foi a vez do Rio de Janeiro receber o primeiro show da etapa sul-americana da Femme Fatale Tour, a atual turnê mundial da Princesa do Pop, Britney Spears. Mais de dez anos se passaram desde a sua última apresentação, no Rock in Rio 3, e a expectativa era titânica. Britney veio, agradou e se apaixonou! Fez um show no seu melhor estilo: Para tudo que eu quero colocar fogo no mundo! E nós, o público, também fizemos a nossa parte para tornar todo o espetáculo inesquecível...

Britney está em excursão pelo mundo divulgando o seu mais recente trabalho: Femme Fatale. Até meados de dezembro, cerca de 80 shows serão executados em quatro continentes. No Brasil, ela chegou dias antes da sua performance, que aconteceu na Praça da Apoteose. Desde o início, foi seguida por paparazzi e por uma legião de fãs que fizeram, inclusive, plantão em frente ao Hotel.


A loira se apresentou para cerca de 30 mil pessoas no Rio. Era fácil encontrar pessoas de várias partes do país: desde o nordeste até o extremo sul. Todos queriam conferir ao vivo o que a cantora mais influente da geração 2000 iria fazer. A estrutura do palco, como já era sabido, trouxe o que de mais moderno existe, uma produção impecável: plataformas de suspensão, telões de variadas formas e tamanhos, inúmeros recursos cenográficos, além, é claro, de muitos efeitos especiais.



A diva entrou no palco cantando hold is against me. Nunca estive presente em uma reação tão desesperada de um público, todos estavam cantando como se fosse a última vez... Isso chamou a atenção da Spears. Ela era só sorrisos, simpatia e um carisma que beira o sobrenatural, além da beleza... Gente, ela é linda de verdade! Os figurinos também merecem destaque: as roupas eram estonteantes, brilhavam como joias, realçando ainda mais aquele ambiente onírico-futurista. O papel de mulher fatal, título da turnê, foi interpretado como ninguém e ela encarou diversas facetas nos surpreendendo música após música. Não tinha alternativa, todos já estávamos enfeitiçados.


É verdade que o vigor das coreografias não é o mesmo de dez anos atrás, mas Britney Spears ainda tem muito gás e toda aquele mágica que nos encanta há tantos anos. O setlist foi composto por vários hits, mas ficou claro que o foco pendeu para os seus trabalhos mais atuais, que são ótimos. Infelizmente, quem foi para ouvir músicas como Oops! I did it again, You drive me crazy ou Stronger, saiu sem ter os seus desejos totalmente realizados.


O enredo foi o seguinte: Britney foi capturada; depois, fugiu com seu bando para os confins de um Egito estilizado, a sedutora Temptress a lá Cleópatra entrava em cena; seguiu como uma rebelde motoqueira, capturou seu algoz no oriente e encontrou a redenção no fim do mundo. Muitas canções merecem destaque, grande parte delas, com certeza, fazem parte do cancioneiro daqueles que, igual a mim, amam a cultura pop. Hold it against me foi um choque, era o início dessa jornada. Em I wanna go, Britney levou alguns fãs para dançarem e pularem com ela segurando a linda bandeira do brasil. E o final, que foi histórico, épico...



A música que encerrou o show foi till the world ends, seu maior hit da atualidade. O refrão desta música é simples: uma batida de ferver o mundo acompanhada de vocais fortes, em coro, cantando “OH OH OH”. Sabendo disso, foi preparada uma surpresa, um presente nosso para ela. Antes de entrarmos na Apoteose, foram distribuídas placas escritas “OH” para todos os fãs. Quando Britney começou a cantar, nos preparamos. No refrão, todo público pulou e cantou levantando a sua placa. Foi LINDO! Britney e os dançarinos ficaram impressionados com o flashmob no durante a apresentação. Ela estava ainda mais radiante. No final dessa música, Britney foi içada enquanto várias explosões simultâneas aconteciam e uma chuva de faíscas caiam, em cachoeira, por trás dela. Duas asas de anjos são abertas e a redenção chega, durante o fim do mundo representado. Mas já não importava se o mundo tinha acabado ou não, nós tínhamos experimentado o sublime. Um momento ímpar, único.


Com certeza, o melhor show do ano. Pelo menos o mais aclamado. Foi o espetáculo mais animado em que estive na vida, e olha que eu já estive em muitos, hein? Existiu uma vibe ali que nem no show da Madonna eu encontrei. A própria Britney tuitou horas depois dizendo que foi épico. No fim das contas, foi como ter acordado de um sonho. Um sonho lindo, musical, futurista, intenso e absolutamente inesquecível.






Fotos: site x-britney



Keep on dancin' untill the world ends...

6 comentários:

Jajá disse...

nao gosto muito da voz dela não... ela é um tanto desafinada... mas o q vale é dança...


retribuindo e seguindo vc...

Mah disse...

Olá muito obg pela visita lá no meu e pela sua opinião...
AMEI o seu blog e já estou seguindo e sempre que tiver novidades estarei por aqui!
;)

Beijos...

http://marcilene-maciel.blogspot.com

João Jesus Fonseca dos Santos disse...

Acredito que ela realmente não cante bem, mas dança muito bem e é muito linda também...interessante que li no yahoo exatamente o oposto ao que foi dito aqui (muitas críticas dizendo que ela é metida/não sorri/que é gorda/que não queria que os brasileiros tocassem nela e por aí vai...), mas acredito que ninguém sem talento conseguiria ficar tanto tempo na mídia. Sucesso para o teu blog.
Abraço!

Jéssica Nascimento disse...

Oi Rafa! Adorei sua visita no meu blog e vim retribuir :) Que inveja de você! Amo a britney hehehe :) sucesso com seu blog e em nossa profissão o/ Tô te seguindo já!

Poliana Castelini disse...

com toda certeza o show da britney deve ter sido espetacular, femme fatall tour foi uma das turnês de mais destaque da carreira dela.
Agradeço sua visitinha la no Planeta Feminino ,espero vc mais vezes la viu ? eu estou seguindo seu blog se puder retribuir ,agradeço .
te espero lá
beijão
http://planet-female.blogspot.com/

João Batista de Lacerda disse...

Obrigado pela visita e comentário no meu blog.
Volte outras vezes.
Retribuo sempre.